top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Governo reconhece a polícia, a polícia reconhece o Governo



Associação Sindical manifestou a Albuquerque, em iniciativa do PSD, o reconhecimento dos dirigentes pela aplicação, na nossa Região, das verbas das coimas na renovação da frota automóvel e nos equipamentos.



Uma delegação do PSD Madeira, composta pelo lider Miguel Albuquerque, pelo secretário-geral José Prada, pelo número dois da lista candidata à Assembleia Regional Cunha e Silva e pela deputada à Assembleia da República Paula Margarido, reuniu-se esta segunda-feira com a direção da Delegação Regional da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia, onde Albuquerque fez questão de colocar em cima da mesa os "feitos" do Governo, ainda do PSD e do CDS, visto que agora o PSD vai sozinho, em prol da Polícia de Segurança Pública na Madeira. A dupla qualidade de líder do PSD-M e do Governo deixou marcas nesta reunião.

Na sua página do Facebook, Albuquerque disse ter reafirmado o compromisso a favor da maior valorização profissional de todos os Homens e Mulheres que, ao serviço da PSP, cumprem a sua nobre missão ao serviço da nossa população.

O presidente do Executivo em gestão, mas ali em iniciativa partidária, prometeu aos polícias que vai continuar a exigir, junto do Estado, "que os profissionais da PSP na Região tenham acesso ao Subsídio de Insularidade que lhes é devido, que tenham condições dignas de trabalho e tenham, de facto, melhores condições remuneratórias, adequadas ao exercício das suas profissões".

Na mesma publicação, sempre falando mais em nome do Governo do que do Partido, Albuquerque tomou nota de uma realidade que, neste contexto, cai que "nem ginjas", o

"reconhecimento dos dirigentes daquela Associação Sindical pela aplicação, na nossa Região, das verbas das coimas na renovação da frota automóvel e equipamentos informáticos, verbas aplicadas ao abrigo do protocolo entre o meu Governo e o Comando Regional, que serão para manter".

Nesta "troca de reconhecimentos", Albuquerque promete mais executivos seus, no pressuposto que vai ganhar a 26 de maio:

"Os meus Executivos continuarão a apoiar os homens e mulheres da PSP, assim como das demais forças de segurança, nos tratamentos médicos e na comparticipação dos medicamentos e das consultas e exames, ainda que seja importante que o Estado, também aqui, assuma as suas responsabilidades, tanto mais quando entendo e reitero que não podem ser os contribuintes da Madeira a pagar os custos de soberania".

13 visualizações

Comments


bottom of page