top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Jardim "doce" para Calado e "amargo" para os "renovadinhos"



Jardim felicita Pedro Calado "pela sua firmeza contra o alojamento compulsivo,nesta venezuelização de Portugal pelo socialismo...É exemplo para os “renovadinhos”.




Estamos a falar do mesmo partido, o PSD, na sua estrutura autónoma na Madeira, numa realidade de tensão que vem dos tempos da transição do jardinismo para o albuquerquismo que conduziu às eleições de 2015 e a um processo de "purga" relativamente a tudo o que tivesse a ver com a anterior governação, ainda que os "sucessores" fossem, também eles, um produto do jardinismo mais puro. O povo diria que é "cuspir no prato onde se comeu". A esses, Jardim chamou de "renovadinhos", metendo a "entourage" de Miguel Albuquerque, cá, e Passos Coelho, lá. Os outros eram os "boys" e as "girls" da nova governação do velho partido do governo de sempre.

São "feridas" antigas, sempre atuais para Alberto João Jardim, que não perde uma para lembrar, mesmo que nos últimos anos esse radicalismo tenha sido erradicado ou pelo menos esbatido porque Albuquerque entendeu que os excessos de querer "matar" o passado poderiam encaminhar a realidade para matar o presente e com isso o futuro. Por isso, chamar Jardim a si foi uma solução mais ponderada. Só que os "renovadinhos" são uma "espinha" para o antigo presidente do Governo.

Hoje, Alberto João Jardim demonstrou, uma vez mais, que o PSD só está pacífico por fora, de resto a "guerra fria" é visível e ainda nãoestão resolvidos alguns "ajustes de contas" do passado. O antigo presidente escreveu, no Twitter, sobre a posição do presidente da Câmara do Funchal que se diz disposto a impedir o arrendamento coercivo no Funchal na sequência da aplicação das medidas nacionais recentemente aprovadas no País no âmbito da medida Mais Habitação.

Jardim, "doce", escreveu, diz, "para saudar Pedro Calado pela sua firmeza contra o alojamento compulsivo,nesta venezuelização de Portugal pelo socialismo".

Agora, "amargo", escreve mais: "É exemplo para os “renovadinhos” do “politicamente correto” que, subordinados ao partido (?) lisboeta, recuam a Autonomia que o Madeirense ganhou..."

35 visualizações

Comentários


bottom of page