top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Jardim irritado com "esquecimento" de Albuquerque



Antigo presidente do PSD-M esperava ter sido chamado para a campanha como aconteceu em 2019. Presença de Montenegro deixa incómodos internos.




Fontes internas dizem que a presença de Montenegro na Madeira tira mais votos do que que dá ao PSD-M.


A Coligação Somos Madeira, do PSD/CDS, está na reta final da campanha com uma mensagem de sensibilização do eleitorado pela maioria absoluta. O líder do PSD-M ameaça que se demite sem essa maioria para governar e por isso a mensagem intensificou-se nesta semana.

Mas Albuquerque enfrenta, nesta fase final da campanha, duas "areias" na engrenagem de unidade, que não deve colocar em causa a onda vitoriosa, mas deixa descontentamentos latentes em alguns setores do partido. Há hoje um maior "divórcio" com a chamada "velha guarda" social democrata, que sem lugares na lista nem atenções especiais, afastou-se desta mobilização.

Quem está irritado a sério é o antigo presidente do Governo Regional e do PSD-Madeira Alberto João Jardim, que não foi ao Chão da Lagoa, mas estava disponível para ir a um ou outro comício, talvez o do Funchal, que decorreu ontem. Jardim é o "campeão" das maiorias absolutas, deu várias ao PSD Madeira, e ao contrário do que aconteceu em 2019, quando a sua presença foi solicitada por Miguel Albuquerque, desta vez caiu no "esquecimento" apesar das suas posições públicas de apoio à coligação PSD/CDS. Desta vez, Jardim não foi chamado para nada e há quem diga que esse facto deixou-o "furioso", além de ter manifestado descontentamento pela presença do líder nacional do PSD, Luís Montenegro, hoje e domingo, o que acontece pela primeira vez com um líder nacional. Jardim não esquece que Montenegro era líder parlamentar social democrata na liderança de Passos Coelho, que como se sabe é um dos "inimigos de estimação" do antigo líder do PSD-Madeira.

Mas não é só Jardim. Confirma-se um certo descontentamento interno pela presença de Montenegro, acusam-no de pretender popularidade e ganhos eleitorais a "reboque" do PSD-M, se bem que foi o próprio Miguel Albuquerque a abrir a porta ao líder no apoio a este "empurrão" que o PSD-M pode dar ao PSD nacional.

Fontes internas dizem, no entanto, que a presença de Montenegro na Madeira tira mais votos do que que dá ao PSD-M. E a presença na previsível festa, na noite de domingo, pode dividir foco com os verdadeiros responsáveis pelo resultado que todos, no partido, esperam conseguir.




40 visualizações

コメント


bottom of page