top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Morreu Carlos Avilez: o homem que ajudou a mudar o Teatro, diz Marcelo



Já agraciado com ordens nacionais, Carlos Avilez recebeu em 2018 as insígnias de Membro Honorário da Ordem do Mérito em nome do TEP



"Carlos Avilez ficará como figura fundamental de uma geração que mudou o teatro português entre as décadas de 1960 e 70, e com continuidade bem depois disso, entre as quais se contam, para lembrar apenas aqueles que nos deixaram nos últimos anos, Joaquim Benite ou Jorge Silva Melo", refere uma nota da presidência da República.

Tendo-se estreado como ator em meados dos anos 50 na companhia Rey Colaço – Robles Monteiro, Carlos Avilez passou também pela Guilherme Cossoul, em Lisboa, o TEP, no Porto, ou o CITAC, em Coimbra. Com o Teatro Experimental de Cascais, de que foi um dos fundadores em 1965, propôs um teatro inconformista e ousado, à qual a situação era adversa, levando à cena autores como Lorca, Osborne, Arrabal, Gombrowicz ou Genet.

No seu percurso subsequente destacam-se as funções de diretor dos dois teatros nacionais, o S. João e o D. Maria II, e a fundação da Escola Profissional de Teatro de Cascais, a que devemos a descoberta e formação de muitos jovens atores.

Já agraciado com ordens nacionais, Carlos Avilez recebeu em 2018 as insígnias de Membro Honorário da Ordem do Mérito em nome do TEP, distinção que tive o prazer de lhe entregar enquanto Presidente da República, e enquanto seu espectador, admirador e amigo, em reconhecimento de seis décadas de arrojo, entusiasmo, persistência e generosidade.

4 visualizações

Comments


bottom of page