Buscar
  • Henrique Correia

Plano para a retoma dos cruzeiros define fluxos de passageiros, acessos e novos equipamentos

Documento faz igualmente referência aos procedimentos de desinfeção, controlo de temperatura, sinalética a ser adotada


Segundo revela o Executivo, na sua página oficial, "a proposta agora apresentada determina a gestão de fluxos de passageiros e tripulações na área portuária, bem como os seus níveis de acesso a essa área e os procedimentos adotados em terra ao embarque, desembarque e circulação de passageiros, tripulantes e visitantes. Faz igualmente referência aos procedimentos de desinfeção, controlo de temperatura, sinalética a ser adotada, assim como os novos equipamentos a serem utilizados. 


De acordo com Pedro Calado, o Plano ainda não está fechado, encontrando-se em constante atualização, de acordo com a avaliação epidemiológica da Região e com a evolução das orientações sanitárias.

“Os agentes de navegação são os nossos parceiros no trabalho comercial com as companhias de cruzeiros. Por isso, após este Plano ter sido aprovado pela Autoridade de Saúde da Região, considerou-se que estava na altura de o dar a conhecer e pedir contributos junto de quem, em conjunto com a APRAM, o pode divulgar”, rematou o governante.

O documento desenvolvido pela APRAM procura clarificar os armadores de navios de cruzeiro e de iates sobre quais os procedimentos a adotar na operação portuária, sempre que houver um navio nos portos da Região.

“Em tempos de pandemia”, disse Pedro Calado, “este é um documento para o desenvolvimento comercial da nova abordagem ao mercado de cruzeiros e, simultaneamente, uma garantia de segurança sanitária para os passageiros dos navios que nos visitam, bem como para a população da Região Autónoma da Madeira”.

6 visualizações