top of page
Buscar
  • Henrique Correia

CDS fez este Governo Regional mais amigo da iniciativa privada


José Manuel Rodrigues de "peito aberto" para o PSD: "Este Governo Regional tem a marca do CDS. Muitas das decisões tomadas por este Governo tem ideias do CDS, as propostas do CDS".



Foi o secretário da Economia quem conseguiu que o PRR fosse aplicado na habitação em todos os concelhos.



José Manuel Rodrigues foi aos pontos onde Barreto não podia ir na apresentação do projeto do CDS visando um programa de Governo. Nem era para falar, como disse, mas vinga preparado para falar. O que não é novidade, uma vez que o presidente da Assembleia Regional, que assumiu o cargo ao "bater o pé" no âmbito da negociação com o PSD, no projeto governativo em 2019, tem sido a voz da "consciência crítica" relativamente a assuntos quentes da Região, o que tem suscitado algum embaraço nas hostes laranja, que já não viram com bons olhos a ascensão do CDS à liderança do principal órgão da Autonomia.

Rodrigues começa por dizer que "está à vontade porque não pertence ao Governo", para logo de seguida afirmar que "este Governo Regional tem a marca do CDS. Muitas das decisões tomadas por este Governo tem ideias do CDS, as propostas do CDS, com origem em secretários do CDS", focando a revolução nos transportes, da tutela de Rui Barreto, secretário regional da Economia, designadamente na operação Portuária obrigando o operador a pagar, na concessão da linha marítima com o Porto Santo e nos transportes terrestres, com os passes verdadeiramente sociais, que eram parte do programa do CDS. Esta é uma marca do CDS. Além disso, foi o secretário da Economia quem conseguiu que o PRR fosse aplicado na habitação em todos os concelhos".

Mas José Manuel Rodrigues não se ficou por aqui e "puxou os galões" do partido nesta coligação: "Este Governo Regional, comparativamente com os anteriores, dá muito mais apoio à iniciativa privada, tem uma visão mais empresarial, mais amiga eo investimento, essa também uma marca introduzida pelo CDS na governação. Pusemos na agenda as questões da Saúde, da digitalização. Mesmo estando no governo, temos a obrigação de olhar para a realidade.

Um elogio a outro secretário regional do CDS, Teófilo Cunha, devido à renovação da frota do peixe espada, há anos aguardada na Madeira, e um desejo por políticas que conduzam à fixação de jovens na Região, foram também referências de José Manuel Rodrigues nesta intervenção de "peito aberto" olhando o PSD de frente como parceiro de igual para igual e não como acessório. Uma intervenção que põe muito PSD a se mexer nas cadeiras.

13 visualizações
bottom of page