top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Trabalhos suplementares obrigam Governo a alterar contrato do Hospital



Empreiteiro AFAVIAS/Tecnovia/Socicorreia/RIM aponta necessidade de trabalhos essenciais não previstos no contrato da segunda fase.




O Conselho do Governo Regional decidiu alterar o contrato para a segunda fase do concurso para a construção do Hospital Central e Universitário da Madeira- 2.ª fase respeitante a estruturas e espaços exteriores, devido à existência de trabalhos suplementares considerados essenciais pelo empreiteiro AFAVIAS/TECNOVIA MADEIRA/SOCICORREIA/RIM, em consórcio”, e que não constavam no contexto desta fase, que tinha sido adjudicada pelo valor de 74.698.447,25 com prazo de execução de 720 dias, entretanto prorrogado por 841 dias, estando a conclusão prevista para março de 2025.

Refere o Governo, na resolução agora publicada, que "no decorrer da execução dos trabalhos que integram a referida empreitada, constatou-se que no ato da 

divisão da execução do projeto em fases, os trabalhos referentes à impermeabilização de estruturas de betão armado aterradas ou sob arruamentos e estacionamentos, ao fornecimento e montagem de tubos de queda galvanizados para drenagem de águas 

pluviais e ao fornecimento e colocação de tubagem UPP entre os grupos geradores e os depósitos gerais de combustível não 

foram incluídos nos trabalhos a realizar no âmbito desta fase da obra, estando, antes, previstos para a 3.ª fase da mesma". 

Face a esta situação "embora não previstos, a realização de tais trabalhos complementares revela-se necessária para a execução do contrato referente à 2.ª fase da obra", tendo sido apresentada pelo empreiteiro uma proposta de preço e de prazo para a execução dos referidos 

trabalhos, dentro do que o Governo tinha estabelecido como limites, qualitativos e quantitativos.

Sendo assim, o Executivo de Miguel Albuquerque deliberou "incluir a execução, a título de trabalhos complementares, da impermeabilização de estruturas de betão armado aterradas ou sob arruamentos e 

estacionamentos, do fornecimento e montagem de tubos de queda galvanizados para drenagem de águas pluviais e do fornecimento e colocação de tubagem UPP entre os grupos geradores e os depósitos gerais de combustível, pelo 

preço de 161 843,95 EUR, acrescido de IVA, a serem executados no prazo de 240 dias, a contar da data constante da ordem de execução dos trabalhos, entretanto, comunicada ao empreiteiro.

46 visualizações

Commentaires


bottom of page