Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque escreve ao ministro por causa da greve do SEF


Presidente do Governo quer os serviços mínimos indispensáveis e adequados ao fluxo de tráfego aéreo que se irá sentir na Região".



O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, escreveu hoje ao ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, «a manifestar a sua preocupação relativamente à greve anunciada pelo SCIF-SEF para o dia 9 de julho de 2021, entre as zero e as 24 horas», revela uma nota da Quinta Vigia.

A mesma informação adianta que "o líder madeirense, na missiva, solicita a Eduardo Cabrita que intervenha no sentido de ser "assegurado o número suficiente de trabalhadores de modo a ser garantido o cumprimento das necessidades impreteríveis nos aeroportos da Região".

Ou seja, "que se assegure, assim, os serviços mínimos indispensáveis e adequados ao fluxo de tráfego aéreo que se irá sentir na Região".

Miguel Albuquerque lembra, na carta, a inclusão da Região Autónoma da Madeira na lista verde de viagens do Reino Unido, desde o dia de hoje, e que o nosso arquipélago "é, reconhecidamente, um destino favorito dos britânicos".

O governante madeirense enalteceu ainda que «os indicadores de tráfego aéreo apontam para um aumento crescente de frequências e de ofertas de lugares, de seis transportadoras aéreas, em 12 aeroportos», o que se traduzirá «num aumento exponencial do número de passageiros oriundos do Reino Unido».

Uma realidade que, alerta Miguel Albuquerque, obrigará à existência de «um número proporcional e adequado de trabalhadores do SEF nos aeroportos das ilhas da Madeira e do Porto Santo».

O presidente do Governo Regional realça que a Região se encontra em fase de retoma do Turismo, pelo que – reforça na carta onde afirma estar certo do empenho pessoal de Eduardo Cabrita na resolução do problema – «urge acautelar aquela que será a realidade do arquipélago, através do recurso a todas as ferramentas legalmente previstas».


2 visualizações