top of page
Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque respeita liberdade no PSD-M mas quer partido unido


Líder olhou a plateia para pedir mobilização e dizer que "o partido o PSD/Madeira é o alicerce fundamental de tudo o que se passa na Região".



Miguel Albuquerque não tem dúvidas e disse-o esta noite no jantar de Natal social democrata: "O PSD/Madeira é o alicerce fundamental” de tudo o que se passa na Região e que, t8al como no passado. Mas também disse: "O Partido, respeitando a liberdade de pensamento e de opinião, deve manter-se unido e mobilizado". Duas mensagens marcantes tendo sempre rm vista as legislativas regionais do próximo ano.

O líder social democrata diz que o PSD-M

“é um instrumento ao serviço do povo Madeirense, da Liberdade e da Autonomia”.

Segundo o líder, "a luta a travar é contra o socialismo colonialista ao serviço de Lisboa” e diz que o Partido deve estar próximo da população e "sempre atento àquelas que são as necessidades e os compromissos a cumprir com os Madeirenses e Porto-Santenses, de modo a vencer, com humildade, apresentando um projeto credível e mantendo a mesma garra de sempre, as Eleições Regionais do próximo ano".

Diálogo e auscultação são essenciais para vencer 2023, refere uma nota publicada pelo PSD-M: “O PSD/Madeira deve continuar a afirmar-se com humildade perante os cidadãos, falando com o povo e sabendo ouvir, transversalmente, toda a sociedade, pois só através do diálogo e da auscultação é que atingiremos os nossos objetivos”, vincou, ainda, Albuquerque, lembrando que o PSD/Madeira governa há 45 anos porque, além de colocar em primeiro lugar a defesa dos interesses dos Madeirenses, sempre soube acompanhar as mudanças e assumir-se enquanto Partido reformista e capaz de assimilar as novas tendências.

4 visualizações
bottom of page