Buscar
  • Henrique Correia

Barreto acredita que as adversidades propiciam novas oportunidades

O Governo Regional "não tem descurado os apoios sociais, particularmente, aos mais vulneráveis".




A criação de uma reserva estratégica de cereais mínima, que permita abastecer a rede de panificação e garantir um bem essencial como é o pão, bem como a fixação dos preços dos combustíveis o que tem feito com que os preços na Madeira sejam, regra geral, mais baixos que no restante território nacional, foram exemplos dados por Rui Barreto, hoje, no Porto Santo, no encerramento da conferência sobre os “Temas atuais de Direito das Sociedades”, promovida pelo Conselho Regional da Madeira da Ordem dos Advogados, para expressar o trabalho do Governo no sentido de enfrentar a crise.

O secretário regional da Economia disse, também, que o Governo Regional não tem descurado os apoios sociais, particularmente, aos mais vulneráveis, criando um conjunto de ajudas que lhes permitam assegurar as condições de vida básicas e essenciais.

As adversidades, disse o governante, propiciam, muitas vezes, novas oportunidades, dando como exemplo o projeto Nómadas Digitais, que surgiu em plena pandemia e que, neste momento, conta com mais de 15 mil pessoas inscritas de mais de 120 países".

É este exemplo que leva Rui Barreto a acreditar que, “apesar das incertezas, há, com toda a certeza, oportunidades que irão surgir, porque a Madeira, além de ter segurança, uma rede diversificada dos cuidados de saúde, um parque hoteleiro de excelência e pessoas altamente qualificadas, bem como boas acessibilidades, será uma boa opção para estadas longas e uma alternativa para residentes não habituais poderem adquirir na Região a sua habitação”.


1 visualização