Buscar
  • Henrique Correia

Bruxelas aprova plano para a TAP mas nada de cortes salariais nem despedimentos



A TAP vai ter que ceder 18 períodos de tempo para outras companhias aterrarem e descolarem no Aeroporto de Lisboa.




A Comissão Europeia aprovou o plano de reestruturação da TAP, autorizando o Estado português a meter na companhia aérea 3 mil e 200 milhões de euros.

Mas segundo Bruxelas, há contrapartidas. A TAP ceder 18 períodos de tempo para outras companhias aterrarem e descolarem em Lisboa e terá, também, de vender as participações que detém noutras empresas, incluindo na Groundforce.

Nada de mais despedimentos nem cortes salariais.

2 visualizações