Buscar
  • Henrique Correia

Calado diz que saiu do lugar seguro para ir para a rua e o povo entendeu isso


Há novos desafios para 2023 e 2025 que requerem preparação.



"Acima do nosso partido está a Madeira, estão os interesses dos madeirenses. O nosso partido terá sempre de se adaptar à sociedade e não esperar que a sociedade se adapte ao partido”.

Esta mensagem foi hoje passada por Pedro Calado, presidente da Câmara Municipal do Funchal, na sua intervenção no 18ª Congresso Regional do PSD/Madeira. Calado funciona, para já, como uma reserva do partido para o pós 2027 se o partido ganhar as eleições de 2023 e Miguel Albuquerque fizer o último mandato, como já disse que vai acontecer. Calado, que aparece com um capital de vitória no Funchal, normalmente um bom cartão de visita para uma candidatura à Quinta Vigia. O atual autarca do Funchal tem tempo para ver melhor como funciona a "escola partidária", onde alguns dizem estar menos à vontade.

Pedro Calado afirmou, numa nota publicada no Facebook do partido, ter aceitado o desafio de sair de um lugar seguro, de ir para a rua e falar com as pessoas de forma séria, colocando-se ao serviço do partido e do povo. E o povo entendeu.

Agora, salientou, há novos desafios para 2023 e 2025 que requerem preparação, tendo também lembrando algumas das questões pendentes com a República, como a revisão da Lei das Finanças Regionais e da Constituição, a criação de um sistema fiscal próprio e ainda a consolidação do CINM.

19 visualizações