Buscar
  • Henrique Correia

Costa anuncia medidas este domingo depois do acordo com parceiros sociais

CGTP ficou de fora por discordar dos valores dos aumentos salariais.



O Governo e os parceiros sociais já chegaram a acordo de médio prazo sobre os rendimentos. António Costa apresenta as linhas gerais, este domingo, às 15h, no Palácio Foz, em Lisboa

"As propostas incluem uma valorização dos salários em 5,1% no próximo ano e em 4,8% no seguinte, o aumento do salário mínimo nacional dos atuais 705 euros para 760 euros em 2023 e uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em sede de IRC para empresas que aumentem salários em linha ou acima dos valores previstos no acordo", revela a Lusa citada pelo Expresso.

Segundo revela o jornal Público "a

CGTP ficou de fora, por entender que os aumentos salariais em cima da mesa (de 5,1% no próximo ano, 4,8% no seguinte, 4,7% em 2026 e 4,6% em 2026), assim como o valor proposto para o salário mínimo “contrastam com uma inflação acumulada em 2022 e 2023 superior a 11%”. Além disso, alerta que os aumentos no sector privado não são feitos por decreto do Governo e dependem da dinamização da negociação colectiva".

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo