Buscar
  • Duarte Azevedo

Cristiano Ronaldo - a primeira entrevista

Uma recordação no dia em que o 'Melhor do Mundo' completa hoje 36 anos de vida


Cristiano Ronaldo - Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro - cumpre neste 5 de Fevereiro 36 anos de idade. Os parabéns, pois, ao MELHOR DO MUNDO, nascido na Madeira - milhões de mensagens neste sentido vão ocorrer, certamente, um pouco por todo o mundo.

Aqui, neste espaço, humildemente, apenas recordamos a primeira entrevista de Cristiano Ronaldo - vale o que vale, claro, que é... nada. Mas fica a referência e sempre me preenche o ego... Numa estória que tem mais de duas personagens, não cingida a entrevistado e entrevistador.

De serviço na capital portuguesa, ao serviço do Diário de Notícias da Madeira, para cobrir o Sporting-Marítimo da 24ª jornada da I Divisão Nacional (terminou 1-1, golos de Oceano e de Alex Bunbury), previamente combinei a entrevista com o 'puto madeirense' do qual já reconhecia maravilhas. Então simplesmente Ronaldo, vivendo no Lar do Sporting, em Alvalade, foi o José Roquelino Nóbrega - que mais tarde viria a ser jornalista da RDP Madeira - que marcou o encontro por intermédio do Leonel Pontes, outro madeirense, que trabalhava nas camadas jovens do Sporting e era tutor do jogador (anos mais tarde viria a ser treinador do Marítimo, como se sabe).

Encontro marcado, ao almoço na Churrasqueira do Campo Grande, para antes desse Sporting-Marítimo... onde o Ronaldo iria ser 'apanha bolas', apesar de ter estado para se sentar na tribuna, ao lado do presidente José Roquette que era uma distinção para os jovens que se destacavam; mas Roquete não foi ao jogo e Ronaldo lá ficou junto do relvado, certamente mais agradado.

Eu, Ronaldo, Roquelino e Leonel. Uma conversa interessante, com o já craque, apesar dos seus 13 anos, a mostrar, desde logo, desenvoltura. Até porque estava no meio de madeirenses, o sotaque não era problema - "O principal problema que ele teve [na adaptação a Lisboa e ao clube] foi o sotaque, as pessoas não estavam habituadas e gozavam, sobretudo na escola", comentava, então, Leonel Pontes.

Com pouco mais de um ano a viver em Lisboa, Ronaldo não escondia "as saudades da família, da Madeira", confessando que aprendeu "a gostar do Sporting", apesar da costela benfiquista que tinha na Madeira. A exemplo do que acontecia com o Marítimo, conquanto ter representado o Nacional.

A propósito do jogo dessa tarde, uma passagem da primeira entrevista com Ronaldo: '(...)Até porque em campo estava uma equipa que recolhe a sua preferência. O Sporting? Ronaldo fica-se pelo silêncio. O Marítimo? Timidamente, e depois de olhar para Leonel Pontes, diz que sim".

Esse almoço de 8 de Março de 1998 - que eu paguei, atenção... -, ficou-me sempre na memória. Porque será...?

(As fotos do jogo desse dia, que viriam a ser utilizadas em reportagem posterior no DN e que, anos mais tarde, correram mundo, foram tiradas pelo madeirense Paulo Ferreira - Arco Íris - que, coincidentemente, estava na pista e captou as imagens de 'Ronaldo apanha-bolas'. Tantos anos depois, fica aqui a desculpa por não te ter convidado para o almoço, Paulo, mas não sabia que estavas em Lisboa...)

7 visualizações