Buscar
  • Henrique Correia

Dinarte do CDS "atira-se" a Jorge Carvalho e ao PSD; agitada a "paz" governativa


"Câmara lamenta também que, na linha daquilo que tem sido o comportamento tendencioso, discriminatório e reprovável dos membros do governo ligados ao PSD, tenha o Sr. Secretário arranjado tempo para responder ao seu partido"



O presidente da Câmara Municipal de Santana, do CDS, não alinha pela voz única da coligação governamental regional e não está para facilitar a vida nem aos secretários regionais nem aos dirigentes locais do PSD. Da "fronteira" para dentro e para Dinarte Fernandes, coligação só com o povo.

Hoje, podemos dizer que a unidade que Rui Barreto tenta manter na governação e tentou estender, sem sucesso, a Santana, foi um "verniz" que "estalou" no concelho, onde Dinarte recusou ir coligado com o PSD e criou alguma fricção interna no CDS. A Autarquia emitiu um comunicado onde revela que "a câmara municipal de Santana enviou no dia 22 de Junho uma comunicação ao Sr. Secretário Regional da Educação. O pedido de esclarecimentos versa sobre a preocupação de alguns pais acerca do possível encerramento da escola dos Terreiros, em São Roque do Faial.

Institucionalmente é desta forma que as questões devem ser abordadas.

Até ao momento a câmara informa que não recebeu nenhuma resposta ao ofício enviado".

A Câmara "lamenta que o Sr. Secretário Regional da Educação não tenha tido tempo para tranquilizar os pais daquela escola, através de uma resposta concreta e institucional à instituição - câmara municipal.

Lamenta também que, na linha daquilo que tem sido o comportamento tendencioso, discriminatório e reprovável dos membros do governo ligados ao PSD, tenha o Sr. Secretário arranjado tempo para responder ao seu partido ao invés da instituição que em Santana, ainda representa os interesses de todos nós".

Este tempo a que se refere Dinarte Fernandes tem a ver com uma reunião entre o candidato do PSD em Santana e o secretário regional da Educação, com João Paulo Luís a esclarecer o que Dinarte pretendia ouvir de Jorge Carvalho: "No fim desta reunião, ficamos satisfeitos com a garantia de que nenhum estabelecimento de ensino será encerrado no concelho, mesmo que sejam alvo de melhorias ou obras de manutenção”, sublinha João Paulo Luís que, ao mesmo tempo, apela a mais investimento na oferta formativa em Santana".

Face a esta posição da Câmara, o secretário respondeu, mas pouco, para evitar que este "verniz partido" pudesse trazer estilhaços para a governação. Refere o comunicado resposta que "o senhor presidente da Câmara Municipal foi informado pessoal e presencialmente, no dia 29 de junho, pelo senhor secretário regional de Educação, relativamente ao funcionamento do edifício da Escola de São Roque do Faial, durante um evento realizado em Santana; A posição transmitida então não se alterou". De resto, nada de comentários.


13 visualizações