top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Empresa de projetos imobiliários de turismo compra Edifício Golden Gate



Governo vendeu por ajuste direto a fração onde funcionaram serviços públicos. O objetivo foi "permitir a exploração daquele espaço por entidades privadas, dinamizando a economia local".



O Conselho do Governo Regional autorizou a venda, por ajuste direto, do prédio urbano constituído em regime de propriedade horizontal denominado por Edifício Golden Gate, situado na Rua das Murças, com os números de polícia 9 e 11, na Avenida Arriaga com os números de polícia 21, 21-A e 25 e na Avenida Zarco com o número 4, da freguesia da Sé.

A venda corresponde à fração autónoma designada pela letra “A”, unidade destinada a

serviços, distribuída por 9 pavimentos interligados entre si por escadas e ascensor (piso -2 a piso 6), o piso -1 tem entrada pela Rua das Murças, n.º 9 e o piso 0 tem entrada pela Av. Arriaga, n.º 21-A, do prédio urbano constituído em regime de propriedade horizontal denominado por Edifício Golden Gate, situado na Rua das Murças, com os números 9 e 11, na Avenida Arriaga com os números de polícia 21, 21-A e 25 e na Avenida Zarco com o número 4.

Foi assim autorizada a celebração do respetivo contrato de compra e venda, com a sociedade VERSINTEMPORAL, Lda. pelo

valor global de € 7 060 175,00, pelo que o Governo mandatou o secretário Regional das Finanças para os procedimentos considerados necessários.

O Governo teve em consideração a intenção de promover a rentabilização da identificada fração, bem como considerando que a alienação da fração “A”, vai permitir a exploração daquele espaço por entidades privadas, dinamizando a economia local e trazendo novos operadores económicos e empregadores para a Região, bem como irá permitir um aumento da receita para os cofres da Região".

Considerou o Executivo que "um importante grupo empresarial dedicado ao desenvolvimento de projetos imobiliários no setor do turismo em Portugal manifestou à Direção Regional do Património, o interesse na aquisição da fração “A”, apresentando uma

proposta de aquisição pelo valor base de licitação do último procedimento de Hasta Pública n.º 3/2021/DRPA, o qual ficou

deserto".

71 visualizações

Comments


bottom of page