Buscar
  • Henrique Correia

Expropriados, indignados e sentados em estrada para demolir


Morador diz estar à espera há 80 dias por uma resposta do Património à proposta apresentada.



A obra do novo Hospital é estruturante mas tem um lado muito complexo e sensível, o das expropriações. O Governo chegou a acordo com a maioria, mas não com todos, pelo que o recurso aos tribunais é o passo em curso para ser encontrada una solução. A verdade é que sendo um investimento importante para a Região, torna-se, ainda assim, dramático do ponto de vista humano, o facto de haver uma realidade em que abandonam as casas de sempre com tudo o que isso implica do ponto de vista emocional.

A RTP Madeira dá conta que "duas pessoas sentaram-se no chão para tentar impedir a demolição de uma estrada de acesso à moradia com a presença no local de perto de duas dezenas de agentes da PSP. Em causa estão expropriações para a obra do novo hospital".

Um dos moradores revela que há uma intenção de cortar a estrada de acesso à casa num momento está em cima da mesa da Direção Regional do Património uma proposta para negociação, mas cuja resposta está por dar há 80 dias. Se a proposta for aceite, há acordo, mas antes disso não faz sentido demolir a estrada de acesso à casa".

19 visualizações