Buscar
  • Henrique Correia

Filipe Sousa critica partilhas do PSD no Facebook sobre o desemprego no concelho


"Não, o desemprego não pode ser uma partilha no facebook a festejar ilusórias vitórias políticas com a desgraça alheia".





O "Ponto de Ordem" do presidente da Câmara de Santa Cruz deste domingo foi sobre o desemprego, alto no concelho populoso. Filipe Sousa reconhece o drama, sente-o no dia a dia com as ajudas que a Autarquia leva às pessoas, mas rejeita o que considera ter sido o comportamento do PSD, nas redes sociais, aquando da divulgação dos resultados, entre os likes e as partilhas: "Não, o desemprego não pode ser uma partilha no facebook a festejar ilusórias vitórias políticas com a desgraça alheia e com base em acusações e atribuição de culpas mentirosas. Tenham vergonham!"

Filipe Sousa lembra que o concelho com uma grande percentagem da população em idade ativa, considerando que a realidade do desemprego "entristece-me e preocupa-me. Mesmo que só houvesse uma única pessoa desempregada, para mim já era motivo de tristeza e preocupação".

O autarca condena o que afirma ser "o festim ver os ponta-de-lança do PSD em Santa Cruz a partilhar a notícia com alegria incontida, quase que em clima de celebração, porque não veem realmente no desemprego o que eu vejo: um drama social, uma tristeza, uma calamidade".

Filipe Sousa diz que nessa tentativa de tirar dividendos políticos "há ainda o erro crasso de querer fazer crer que o desemprego é culpa das autarquias, principalmente se estas forem da oposição. Então uma autarquia com os seus parcos orçamentos, mais o dinheiro do IRS que o Governo Regional retêm ilegalmente e que nos pertence, é que iria resolver o desemprego. Pensam que enganam a quem?

Então não é o Governo Regional, do PSD há anos, que tem as políticas de emprego, não é o Governo Regional que, em anos de vacas gordas, festeja as baixas de desemprego como vitória sua, mas quando o desemprego sobe a culpa já é dos outros? Claro que as políticas de emprego são dos governos. Claro que uma autarquia não tem meios para criar emprego. Uma autarquia faz aquilo que lhe compete: ajuda as pessoas quando elas precisam, cria eventos e investimentos que aumentem a atratividade do concelho".

12 visualizações