Buscar
  • Henrique Correia

Funchal tem cerca de 120 pessoas que vivem na rua



José Manuel Rodrigues: "É um problema social que temos que atalhar nas suas causas para depois não termos as consequências na comunidade"


Já anda à volta de 120 as pessoas que vivem nas ruas do Funchal, uma realidade que se agudizou com o confinamento e que levou a um quadro diferente daquele a que os funchalenses estavam habituados.

Esse número preocupa, também, o presidente da Assembleia Regional, que esta semana visitou a Associação Conversa Amiga (ACA), instituição que trabalha em prol dos sem-abrigo.

José Manuel Rodrigues falou mesmo de “um problema social que temos que atalhar nas suas causas para depois não termos as consequências na comunidade”.

O Presidente do parlamento madeirense elogia o trabalho feito pela Associação e diz que "perante um problema social que a pandemia e o consumo das novas drogas, como o bloom, vieram “acentuar”, é necessário criar nova legislação de combate ao tráfico destas substâncias que têm gravíssimos prejuízos na sanidade mental das pessoas”.

Apela ainda à sociedade para não hostilizar as pessoas que vivem na rua. “São pessoas que são cidadãos de pleno direito, que merecem ser apoiadas e reintegradas”, vincou.

4 visualizações