Buscar
  • Henrique Correia

"Jotas" do PSD prometem apoio mas querem ter voz nos onze concelhos


Trabalho rumo às autárquicas "passa por reforçar a voz e a participação dos mais jovens na política e nas decisões a tomar", defende Bruno Melim




O líder da JSD Madeira foi a voz de um apoio e de um alerta com um "toque" de reivindicação. O partido pode contar com a "jota" no desafio das autárquicas, no empenho e na luta, mas atenção à importância de "dar voz e representatividade" à juventude, em todos os concelhos.

Bruno Melim fala na mobilização e na dinâmica das estruturas, refere "a filiação em massa que tem marcado a estrutura". Diz que "estão criadas todas as condições ao desenvolvimento do trabalho que importa fazer rumo às Autárquicas, trabalho esse que passa por reforçar a voz e a participação dos mais jovens na política e nas decisões a tomar quanto ao futuro da Região, nos seus onze concelhos".

O líder da JSD Madeira insiste na importância de "dar voz à juventude e de alargar a sua representatividade", frisando que "a proximidade, a humildade, a disciplina e a mobilização continuarão a marcar a postura de uma estrutura que tem crescido em qualidade e quantidade e na qual os jovens da Madeira e do Porto Santo se sentem, atualmente, ainda mais envolvidos e motivados para serem atores da política regional e assumirem os seus diferentes papéis, a favor do coletivo".

Neste Conselho Regional, tomou posse o Gabinete de Assessoria da JSD/M, assim como a Comissão Coordenadora e a Mesa dos Estudantes Social-democratas da Madeira, numa ocasião em que foi ainda aprovado, por unanimidade, o Relatório de Contas da estrutura referente ao ano de 2020.

6 visualizações