Buscar
  • Henrique Correia

Madeira pode ter "despertado" para casos da nova estirpe no continente


Um dos casos detetados na Região é importado de Lisboa e Vale doTejo


Um dos 18 casos que a Madeira detetou, relativamente à nova estirpe do vírus, já confirmada no Reino Unido e que já está em diversos países, pode ter despertado o continente para a existência dessa variante no território continental. Esse caso é importado da Região de Lisboa e Vale do Tejo, os restantes 17 são provenientes do Reino Unido.

Na realidade, a existência da Unidade de Rastreio no Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo, que permite travar a disseminação da doença, na Região, relativa a casos importados, foi decisiva, também, para o apuramento de casos da nova estirpe na Região, sendo que no contexto nacional, só recentemente é que se tornou obrigatório o teste a cidadão nacionais provenientes do Reino Unido ou naturais do RU com residência em Portugal, estando proibida a entrada de turistas.

Não se sabe até que ponto a Região não tem mais casos, nem se sabe se existirão casos no continente, uma vez que a estirpe não é detetada por um simples teste PCR. Por isso, a situação pode ser muito mais ampla do que a relatada, provavelmente seguir-se-ão mais exames.

O Governo Regional já explicou que "na sequência da análise genética pedida pela Direção Regional de Saúde ao Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge a uma amostra de alguns casos positivos detetados na RAM, foi confirmada a presença da nova estirpe do vírus do Reino Unido na Madeira.

A nova estirpe do SARS – CoV-2 foi detetada em viajantes que chegaram à Madeira provenientes do Reino Unido".

O Executivo garante que "a estratégia regional de deteção e de controlo da pandemia COVID-19 mantém-se com enfoque na vigilância dos passageiros e no cumprimento das orientações emanadas pelas autoridades de saúde, diminuindo assim o risco de contágio pelo novo coronavírus na região".

18 visualizações