Buscar
  • henriquecorreia196

Madeira tem 20.428 desempregados inscritos; o pior ainda pode estar para vir


Os números são preocupantes e teme-se que venham a "disparar" quando acabarem os apoios e o regime de "layoff"



Desemprego registado por concelho


Os números do desemprego, na Madeira, são preocupantes, uma vez que apesar da crise pandémica e, por via disso, económica, já fazer prever subida no desemprego, a verdade é que o pior ainda está para vir depois de terminados os apoios, o regime de "layoff" e o consequente momento em que as empresas, de tantas dificuldades, passam a poder despedir quando "libertadas" do vínculo que as impedia deste procedimento enquanto recebessem ajudas.

O Instituto de Emprego da Madeira revelou que "no final de março de 2021 estavam inscritos 20.428 desempregados, o que corresponde a um aumento de 0,5% face ao mês anterior, contabilizando-se mais 97 desempregados inscritos.

A mesma informação dá conta que "comparativamente ao mês homólogo, este valor representa um aumento de 30,6%, contando-se mais 4.782 desempregados do que no mês de março de 2020, refletindo o impacto da Covid-19 na

atividade económica da região e, consequentemente, no emprego".

No fim do mês, refere a nota publicada no IEM, "contabilizam-se adicionalmente 2.494 desempregados a participarem em programas de emprego e 129 inscritos a

frequentarem um curso de formação profissional, num total de 2.623 ocupados, mais 514 (+24,4%) do que no mês homólogo.

Sublinha a nota, ainda, que "num momento em que as entidades estão menos disponíveis para contratar novos funcionários e/ou acolher estagiários, e em que existem restrições à realização de formação profissional, este valor testemunha o esforço da intervenção pública para combate ao desemprego e exclusão social.

Ao longo do mês registaram-se 1.079 novas inscrições de desempregados, o que corresponde a um aumento, quer face ao mês homólogo (+43,5%; +327 inscrições), quer face ao mês anterior (+12,2%; +117 inscrições).

Por concelhos, verifica-se naturalmente que o Funchal é o que tem mais desemprego registado com 8.584, seguindo-se Santa Cruz com 3.318, Câmara de Lobos com 2.717 e Machico com 1.666.

9 visualizações