Buscar
  • Henrique Correia

Madeira vai continuar a sensibilizar o Reino Unido


Miguel Albuquerque: "Mantemos, da nossa parte, o corredor verde com o Reino Unido e estamos a fazer todas as diligências junto da Embaixada e junto de outras instâncias oficiais".



O Reino Unido retirou Portugal da lista segura para viajar e com isso arrastou a Madeira, apesar da situação epidemiológica na Região ser bem diferente, para melhor, quando comparado com a Grande Lisboa.

Hoje, o presidente do Governo Regional garantiu hoje que a Região vai continuar a fazer "todas as diligências junto do Reino Unido de modo a Madeira volte a fazer parte da linha verde daquele País, que dispensa turistas britânicos de regresso a casa de terem de fazer quarentena", sublinha uma nota publicada pelo Governo.

Miguel Albuquerque falava à margem de uma visita à empresa “Hidromadeira”, onde recordou, a propósito, que, «como é constatável que "a decisão do Reino Unido não o foi com base em razões sanitárias, mas sim em motivos de ordem política, que visaram concentrar a população britânica no seu território de modo a dinamizar a economia interna".

Albuquerque lembra que a decisão do RU não teve a ver com a situação da Madeira. Mantemos, da nossa parte, o corredor verde com o Reino Unido e estamos a fazer todas as diligências junto da Embaixada e junto de outras instâncias oficiais, dizendo que estamos disponíveis e que não há qualquer problema em os turistas visitar a Madeira», explicou.

73 visualizações