Buscar
  • Henrique Correia

Miguel de Sousa defende Pedro Calado para candidato do PSD ao Funchal

O antigo vice do Governo diz que o atual vice "foi uma bênção" para o PSD Madeira


Não é segredo para ninguém que Miguel Albuquerque já pensou em Pedro Calado para apostar forte numa candidatura, em 2021, à Câmara do Funchal. Já pensou em muitos nomes, já muitos foram avançados nos jornais, só para ver a reação da "malta", mas bem no interior do partido sabe-se que recuperar o Funchal é uma missão dificil, só não é impossível porque não há impossíveis. Mas vai depender muito do nome.

Em 21 de setembro, avançámos com a hipótese Pedro Calado para uma candidatura de vitória, por ter sido essa possibilidade alvo de debate em círculo restrito. Calado é uma espécie de "reserva de qualidade" ou "pronto socorro" dentro do PSD-Madeira. Foi chamado quando o Governo estava em queda livre, podemos mesmo dizer que foi ele quem deu equilíbrio a este governo. É dele que se fala quando é preciso dar consistência a qualquer candidatura, até quando se fala da própria liderança do PSD-Madeira.

Esra tendência é de tal ordem real que hoje, em artigo de opinião publicado no DN, o antigo vice presidente do Governo antigo dirigente social democrata madeirense Miguel de Sousa, avança com o nome de Calado como o mais forte, em sua opinião, para a candidatura ao Funchal, perdido pelo PSD para Paulo Cafôfo.

Miguel de Sousa escreve para dizer que Calado é o candidato certo, conhece bem a Câmara do Funchal, resta saber da sua disponibilidade para esta candidatura. O antigo vice considera que o atual vice é uma bênção para o PSD-M, uma maus valia.

Lembra que antes, no tempo de Jardim, o PSD-M tinha uns dez nomes que poderiam ganhar o Funchal, hoje a situação é diferente e nem o melhor candidato social democrata tem garantida vitória. Fala em Miguel Gouveia como uma "pessoa equilibrada" a aguardar decisão do eleitorado que elegeu Cafôfo.


11 visualizações