Buscar
  • Henrique Correia

Operadores ficam sem TAP e deputado Miguel Brito vai protesta


Decisão da TAP ficar fora da operação não regular "lesa a Região da Madeira e os milhares de porto-santenses que dependem do setor do turismo"


O deputado do PS-Madeira, Miguel Brito, reagiu ao facto da TAP "deixar de fazer voos para Porto Santo durante o verão, sendo substituída pela Ibéria", ainda que a situação esteja relacionada com a negociação de operadores para voos "charter" e não diga respeito à operação regular, que deverá manter-se, embora o figurino não tenha sido revelado.

Refere, no entanto, o deputado que "o PS Madeira irá avançar de imediato com protesto formal junto do Governo Português e da companhia aérea, para que revertam de forma imediata a decisão que lesa a Região da Madeira e os milhares de porto-santenses que dependem do setor do turismo, e anseiam pela muito necessária retoma que lhes garanta algum fôlego financeiro no verão, aliviando as sérias dificuldades que a ilha atravessa por via da falta de turistas e constrangimentos de mobilidade".

O PS Madeira não compreende como a companhia de bandeira nacional toma a decisão de abandonar um destino turístico nacional de forma unilateral, não se empenhando em garantir a continuidade e consistência de uma ligação aérea essencial para a competitividade turística da ilha. É particularmente incompreensível que esta decisão se foque nos meses onde a procura é maior.

Para o PS Madeira, a substituição da ligação pela companhia espanhola Ibéria constitui uma afronta à coesão nacional no que toca à necessária e imprescindível continuidade territorial entre as diferentes regiões do país. Aliando tal à necessária solidariedade nacional que se impõe num momento dramático que atravessamos, resultado da pandemia de Covid-19.


2 visualizações