Buscar
  • Henrique Correia

Plano Municipal de Limpeza Urbana aposta no aumento da recolha seletiva


Miguel Gouveia: "Quando muitas vezes se procura de alguma forma retirar publicamente a capacidade que a CMF tem de gerir os resíduos na cidade, esta é uma forma de demonstrar que temos as competências internas".




A Câmara do Funchal apresentou o Plano Municipal de Limpeza Urbana, um investimento da Autarquia de cerca de 30 mil euros e que permitirá desenhar as políticas ambientais do Município a decorrer no espaço temporal de 2022 a 2030, revela um documento do gabinete de comunicação.

Os objetivos do Plano Municipal de Limpeza Urbana até 2030 são: Cumprir com as metas europeias, reduzindo os indiferenciados e aumentando a recolha seletiva; valorizar por compostagem dos biorresíduos > 10 000 t/ano; reduzir as emissões de CO2eq por tonelada recolhida; manter a inovação ecológica na limpeza urbana (zero herbicida, eletrificação) com grau de satisfação dos funchalenses > 80%; investimento previsto de 10,7M € (12€ por habitante e por ano; criar oportunidades económicas a partir da recuperação material de resíduos; aplicar tarifários mais justos segundo o princípio poluidor-pagador; e eliminar o plástico descartável, garantindo maior proteção ao ambiente marinho.

“Quando muitas vezes se procura de alguma forma retirar publicamente a capacidade que a CMF tem de gerir os resíduos na cidade, esta é uma forma de demonstrar que temos as competências internas, os recursos humanos e materiais, e que, acima de tudo, sempre soubemos procurar soluções de financiamento para colocar o serviço de limpeza a funcionar”, referiu o presidente da CMF Miguel Gouveia.

1 visualização