Buscar
  • Henrique Correia

Portugal bate recorde de casos Covid em 24 horas: 34 mil; mais mas menos forte


A faixa dos 70 aos 79 anos é a mais atingida, o que atendendo à vulnerabilidade desse escalão etário, pressupõe cuidados ainda firmes por parte das famílias.



A Covid-19 não acaba por decreto. As máscaras caíram em espaços fechados, agora também na Madeira, com exceções para as estruturas de saúde e transportes públicos, mas a doença está intensa, menos mortal é certo, mas em força, de tal modo que em Portugal, nas últimas 24 horas, registaram-se 34 mil casos positivos de Covid-19. E num momento em que há menos controlo relativamente a testes. Na Madeira, não se sabe quantos registos em 24 horas, sabe-se apenas os mortos e internados.

Dados nacionais revelam que desde há três meses não existiam tantos casos. E a faixa dos 70 aos 79 anos é a mais atingida, o que atendendo à vulnerabilidade desse escalão etário, pressupõe cuidados ainda firmes por parte das famílias. Na Madeira, o número de internados aponta para 25 e destes 21 têm mais de 65 anos.

Especialistas dizem que a situação vai agravar-se. E mesmo tendo em conta que letalidade é menor, mas tendo presente que a Covid foi a segunda causa de morte em 2020 (7000, só superado pelos AVC), a verdade é que é importante termos alguns procedimentos preventivos naquela que parece ser já a sexta vaga, com consequências menos graves, também em função do vacinação.

A Madeira teve a taxa de mortalidade mais baixa de mortalidade em 2020, sendo que mesmo com números aparentemente mais favoráveis, a verdade é que este ano, decorridos quatro meses e meio, a Madeira registou 141 mortos por Covid, num total de 275.

15 visualizações