Buscar
  • Henrique Correia

PS "castiga Madeira" ao retirar da agenda a abertura do CINM a novas empresas


É esta a interpretação de Jaime Filipe Ramos e Sara Madruga, respetivamente líder parlamentar do PSD na Assembleia Regional e deputada social democrata na Assembleia da República.





Primeiro foi a deputada Sara Madruga em sede da Assembleia da República. Depois foi o líder parlamentar social democrata na Assembleia Regional. O foco era o Centro Internacional de Negócios da Madeira e o agendamento previamente estabelecido, no parlamento nacional, entretanto retirado pelo PS. Resultado, segundo a deputada social democrata: " faz com que, pelo menos durante seis meses, seja impossível licenciar novas empresas e garantir mais emprego, para prejuízo deste Centro Internacional e da economia de toda a Região”. E pronto, nova guerra ao vista.

Sara Madruga diz que “é absolutamente inaceitável o bloqueio efetuado pelo PS ao debate do CINM, já depois dessa discussão ter sido autorizada e constar da ordem de trabalhos do plenário desta tarde na Assembleia da República”, afirma Sara Madruga da Costa, que repudia não só a postura como as consequências deste bloqueio para a Madeira.

“É uma atitude deplorável, o PS volta a prejudicar a Madeira ao inviabilizar a discussão de uma matéria extraordinariamente importante e ao impedir a admissão de novas entidades no CINM a partir de 1 de janeiro de 2022”.

Inexplicavelmente, prossegue Sara Madruga da Costa, “o PS foi o único partido a opor-se a este agendamento, mesmo depois de o mesmo já ter sido autorizado pelo parlamento, invocando um purismo regimental e uma alegada falta de conexão material que ele próprio não cumpre, fazendo uma interpretação muito restritiva do regimento que ele próprio nunca observou quando lhe dá jeito”, vincando que a verdade é que, mais uma vez, “o PS não quis resolver este assunto, arranjou razões para fundamentar o seu capricho e com isso, infelizmente, vem prejudicar uma Região que já está cansada de tanta irresponsabilidade, desrespeito e penalização politica”.

Já hoje, no Parlamento Madeirense, Jaime Filipe Ramos considerou que "o PS castigou mais uma vez a Madeira.

8 visualizações