top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Albuquerque promete acompanhar "de perto" a campanha



Líder do PSD-M foi à Ponta do Sol e à Calheta deixar mensagem de empenho pessoal no apoio ao cabeça-de-lista Pedro Coelho e equipa da candidatura "Madeira Primeiro".




O cabeça-de-lista da coligação "Madeira Primeiro" às eleições de 10 de março para a Assembleia da República, já está no terreno a reunir com as estruturas locais do PSD. Como já fez recentemente o líder do partido Miguel Albuquerque, que hoje mesmo quis marcar presença, na Calheta e na Ponta do Sol, para revelar as virtudes do PSD nas eleições nacionais, mas sobretudo para deixar uma mensagem para os que criticam o líder por deixar o partido para segundo plano nas suas prioridades.

De tal ordem que, hoje, na Calheta e na Ponta do Sol, garantiu que irá acompanhar de perto a campanha no terreno e apelando a que, mais uma vez, os Militantes passem a palavra e garantam mais uma vitória para o Partido e para a Região.

"O PSD tem a obrigação de ganhar as próximas Eleições Nacionais porque é o único Partido capaz de garantir a defesa dos interesses dos Madeirenses na República e o alcance dos objetivos a que nos propomos para o nosso desenvolvimento futuro”.

Albuquerque reforçou que a coligação “MADEIRA PRIMEIRO” distancia-se das demais precisamente por colocar a Madeira sempre em primeiro lugar, ao contrário de outros Partidos que têm uma matriz e uma visão centralista, bem evidente nestes últimos anos, durante os quais estiveram sempre contra a Madeira e chumbaram todas as propostas que seriam benéficas para os Madeirenses".

“Para nós, primeiro está a Madeira, a nossa terra e as nossas gentes e é fundamental que tenhamos uma forte representação na Assembleia da República, porque só isso é que permite trabalharmos e garantirmos avanços em áreas essenciais, só isso é que garante que possamos continuar a defender os interesses dos Madeirenses contra tudo e todos”, disse, numa oportunidade em que fez questão de vincar que o PS na governação nacional, além de prejudicar a Madeira, apenas empobreceu o País e agravou as clivagens sosociais.


16 visualizações
bottom of page