Buscar
  • Henrique Correia

Barreto lamenta Região não poder mexer na Segurança Social e no Fisco


Secretário regional da Economia lamentou a falta de solidariedade do Governo da República em relação à Região, referindo que, não fora isso, “mais poderíamos ter feito”


Foram vinte e cinco empresários na cerimónia de validação dos termos dos contratos do sexto aviso do ‘SI Funcionamento’. A sétima, desde que começaram a ser aprovadas candidaturas no âmbito deste apoio.

O secretário regional da Economia lembrou que, desde a passada terça-feira, está disponível “mais um apoio totalmente a fundo perdido” - MeP-RAM - dirigido às micro e pequenas empresas até 49 trabalhadores, refere uma nota publicada nas plataformas digitais do Governo.

“Desde o início da pandemia, o Governo já empregou cerca de 168 milhões de euros no apoio às empresas e está a preparar outros apoios para que os empresários possam, na medida do possível, manter as atividades abertas e encontrar instrumentos de capitalização das vossas empresas”, sublinhou.

O governante lamentou a falta de solidariedade do Governo da República em relação à Região, referindo que, não fora isso, “mais poderíamos ter feito”.

“Quer as instituições nacionais, quer as instituições europeias, não só não têm prestado a devida solidariedade, como também não têm empregado a rapidez e a celeridade com que o Governo Regional o tem feito”, disse.

O secretário regional acusou ainda o Governo português de não respeitar “principio elementar da subsidiariedade”.

“Estamos limitados à nossa condição, às nossas limitações porquanto das nossas competências e atribuições. Muito gostaríamos de mexer em matérias de Segurança Social e de Autoridade Tributária, mas essa não é uma competência nossa”, frisou.


8 visualizações