Buscar
  • Henrique Correia

Bispo lembra: "Não somos tão fortes, tão sábios e tão capazes quanto isso”


"Vivíamos num mundo que “estava habituado ao individualismo. Afinal de contas somos humanidade, que vivemos uns com os outros, que necessitamos uns dos outros”


Foto Duarte Gomes (Jornal da Madeira/Diocese)


O Bispo do Funchal veio a público abordar as mudanças da sociedade face à pandemia, os novos tempos, a readaptação de hábitos da forma de nos relacionarmos.

D. Nuno Brás falava na missa a que presidiu, na Igreja do Imaculado Coração de Maria durante a qual se rezou, de uma forma muito particular, por todos aqueles que trabalham no setor do Turismo e da Restauração, como refere o jornal da Diocese. Foi ali que lançou um olhar para trás ao dizer que "temos de tomar consciência de que vivíamos num mundo que “estava habituado ao individualismo” e que “Deus convida-nos, antes de mais nada, a tomarmos consciência de que afinal de contas somos humanidade, que vivemos uns com os outros, que necessitamos uns dos outros e que só uns com os outros verdadeiramente conseguimos alguma coisa”. E isso implica também “cuidarmos uns dos outros”.

O Bispo diz, ainda, que "esta emergência convida-nos a tomarmos consciência de que não somos tão fortes, tão sábios e tão capazes quanto isso”. A prova é que “um pequeno bicharoco, que nós não conseguimos ver, conseguiu paralisar num mês o mundo inteiro” e que “o horizonte é de que ele permanecerá durante muito tempo


4 visualizações