Buscar
  • Henrique Correia

Criminalidade desce na Madeira; menos violência doméstica em 2021


São revelações do Relatório fa Administração Interna.




A criminalidade registada em 2020 e 2021, diminuiu nos distritos do Porto -2.908 (-5,8%), Madeira -476

(-7,9%), Coimbra -451 (-4.8%) e Braga -442 (-2,3%), revela o relatório de Segurança Interna. Registaram-se aumentos em Lisboa +2.190 (+3,1%), RA Açores +735 (+7,9%), Beja +561 (+14,9%), Setúbal +426 (+1,5%), Castelo Branco +361 (+7,1%) e Viana do Castelo +355 (+6%).

Relativamente à violência doméstica, a Madeira registou uma redução em 2021, relativamente aos números de 2020

Na globalidade nacional, a violência

doméstica contra cônjuge ou análogo assume 85% de toda a violência doméstica.

Em termos nacionais, merece ainda sublinhar a descida considerável no crime de furto de veículo motorizado (-13,8%) e

no furto em edifício comercial ou industrial com arrombamento, escalamento ou chaves falsas

(-18,3%), uma vez que estes são crimes com elevada taxa de participação.

Dentro da criminalidade geral, registaram-se 11.614 participações de criminalidade violenta e grave,

menos 855 (redução de 6,9%).

De destacar o crime de homicídio voluntário consumado, que regista uma descida de 8,6% e ainda a descida no roubo por esticão (-20,9%) e no roubo a residência (-22,5%). No que concerne às subidas, o realce vai para a violação, que apresenta uma subida de 26% e para a extorsão com mais 19,5%.

A delinquência juvenil, que compreende a prática por indivíduo, com idade entre os 12 e os 16 anos, de um ato qualificado pela lei como crime, nos termos previstos pela Lei Tutelar Educativa, registou

um aumento de 7,3% no número de ocorrências.

A criminalidade grupal, prática de crimes por 3 ou mais suspeitos, também regista um aumento de 7,7% nas ocorrências registadas.



Quadro relativo à criminalidade violenta e grave participada por distrito e região autónoma


Violência doméstica.




2 visualizações