top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Rodrigues/Campanella: o primeiro grande teste aos entendimentos




Se a votação funcionar por blocos (PSD/CDS e PS/JPP) o CHEGA tem um poder de decisão, uma vez que os 2 votos de IL e PAN, por si só, não garantem os 24 necessários para eleger o presidente da Assembleia.



O Partido Socialista vai candidatar a advogada Sancha de Campanella à presidência da Assembleia Regional, revela a edição de hoje do Diário citando o líder Paulo Cafôfo. Será o primeiro grande teste aos entendimentos no atual e complexo figurino parlamentar, sendo que a eleição do presidente é feita com 24 votos expressos, não chegam nem os 21 garantidos de PSD/CDS nem os 20 de PS/JPP, partindo do princípio que, mesmo sem acordo formal, o JPP vote ao lado do PS. Fica a decisão nas mãos do CHEGA (4 deputados) uma vez que os votos da IL (1) e PAN (1), por si só, não chegam para qualquer dos lados. Aqui, o CHEGA pesa muito, é o que pesa mais.

Na quinta-feira, 6 de junho, pelas 10 horas, tem lugar a instalação da Assembleia Legislativa da Madeira e a eleição da Mesa do Parlamento da XIV Legislatura. No mesmo dia, pelas 16 horas, toma posse o XV Governo Regional da Madeira, em cerimónia que irá realizar-se no Salão Nobre do Parlamento madeirense.

Segunda-feira, a Comissão Permanente da Assembleia Legislativa da Madeira aprovou, esta manhã, a distribuição de lugares no hemiciclo, com os votos favoráveis de todos os partidos, à exceção do PS que se absteve. À direita ficará o Partido Social Democrata, o CHEGA, e o CDS-PP, sendo que mais ao centro ficará a deputada do PAN. Na esquerda do hemiciclo ficarão sentados os deputados do Partido Socialista, do JPP e, ao centro, o deputado da Iniciativa Liberal”.


83 visualizações

Comments


bottom of page